Plano de Saúde Empresarial

Um plano de saúde empresarial é um tipo de plano de saúde oferecido por empregadores a seus funcionários como parte de seus benefícios. Esses planos de saúde empresariais são contratados por meio de uma empresa e oferecem cobertura médica para os funcionários e, em alguns casos, para seus familiares, como por exemplo, de empresas MEI quando o dono e seus dependentes podem aderir ao contrato com as operadoras.

Portanto, com um CNPJ ativo (podendo inclusive ser MEI), você já pode contratar um plano de saúde empresarial das melhores operadoras a partir de 2 vidas. 

Atualmente, a Notre Dame Intermédica e Hapvida oferecem contratação de cobertura para planos com CNPJ a partir de 1 vida. Consulte nossa equipe.

Geralmente, os planos de saúde empresariais são negociados pela empresa diretamente com uma seguradora ou uma operadora de planos de saúde. As características do plano, como cobertura, rede de atendimento, reembolsos e benefícios adicionais, podem variar dependendo do acordo feito entre a empresa e a operadora do plano.

Os custos do plano podem ser compartilhados entre o empregador e o funcionário, com o empregador geralmente pagando a maior parte do valor mensal. Os funcionários podem ter a opção de adicionar cobertura para cônjuges e dependentes, geralmente pagando uma parte adicional para essa cobertura estendida.

Os planos de saúde empresariais são uma forma comum de fornecer assistência médica aos funcionários, ajudando a atrair e reter talentos, além de promover o bem-estar e a segurança no local de trabalho.

Por que o plano de saúde PJ é mais barato que o PF?

Os planos de saúde empresariais (PJ) tendem a ser mais baratos do que os planos de saúde individuais ou familiares (PF) por várias razões:

1. Negociação em grupo: As empresas que oferecem planos de saúde empresariais têm o poder de negociação em massa com as seguradoras ou operadoras de planos de saúde. Isso geralmente resulta em taxas mais baixas por pessoa, já que a seguradora pode oferecer descontos devido ao grande número de segurados.

2. Menos seleção adversa ou anti-seleção: Em um plano de saúde individual, os segurados têm mais controle sobre a escolha do plano e podem optar por um plano apenas quando precisarem de cuidados médicos. Isso pode levar a uma maior probabilidade de pessoas com condições médicas pré-existentes aderirem ao plano, o que aumenta os custos para a seguradora. Nos planos empresariais, a maioria dos funcionários participa do plano, o que pode reduzir o risco de seleção adversa.

3. Subsídio do empregador: Em muitos casos, o empregador subsidia uma parte significativa dos custos do plano de saúde empresarial, reduzindo assim a carga financeira sobre os funcionários. Esse subsídio pode fazer com que os prêmios pareçam mais acessíveis para os funcionários do que os planos individuais, nos quais o indivíduo é responsável por pagar o prêmio completo.

Esses fatores combinados geralmente contribuem para tornar os planos de saúde empresariais mais acessíveis em comparação com os planos individuais ou familiares.

Os planos de saúde empresariais podem ser contratados para titular e dependentes?

Sim, os planos de saúde empresariais podem ser contratados não apenas para os titulares (os funcionários da empresa), mas também para seus dependentes. Dependendo das políticas da empresa e do contrato estabelecido com a seguradora ou operadora de plano de saúde, os dependentes elegíveis podem incluir cônjuges, filhos e, em alguns casos, outros membros da família, como pais ou enteados.

Normalmente, os dependentes são adicionados ao plano de saúde do funcionário durante o período de inscrição ou quando ocorrem eventos qualificadores, como casamento, nascimento de um filho ou adoção. Os custos adicionais associados à cobertura dos dependentes geralmente são especificados no contrato do plano de saúde empresarial e podem ser pagos pelo funcionário, pelo empregador ou compartilhados entre eles.

Quem pode ser dependente no plano de saúde empresarial?

Os dependentes elegíveis em um plano de saúde empresarial podem variar dependendo das políticas da empresa e das disposições específicas do plano de saúde. No entanto, geralmente, os seguintes tipos de dependentes podem ser incluídos:

1. Cônjuge: O cônjuge do titular do plano, desde que seja legalmente casado.

2. Filhos: Isso pode incluir filhos biológicos, adotivos e enteados. A idade máxima para a inclusão de filhos como dependentes pode variar de acordo com o plano, mas muitas vezes os filhos podem ser cobertos até atingirem uma certa idade (por exemplo, 26 anos).

3. Companheiro(a) de união estável: Dependendo das políticas do plano e da legislação local, alguns planos de saúde empresariais podem permitir a inclusão do parceiro de união estável como dependente. Para isso, existe a necessidade de envio de documentação da união estável que, em alguns casos, pode ser feita através de um formulário.

4. Pais: Os pais do titular do plano podem ser incluídos como dependentes, desde que atendam a certos critérios estabelecidos pelos produtos das operadoras.

É importante ressaltar que as regras e os critérios para inclusão de dependentes podem variar entre os planos de saúde empresariais. Os detalhes específicos sobre quem pode ser incluído como dependente devem ser consultados com a empresa empregadora ou com a seguradora/operadora do plano de saúde.

Quais são as melhores operadoras que ofertam planos de saúde empresariais

A avaliação das melhores operadoras de planos de saúde empresariais pode variar dependendo de vários fatores, como cobertura, rede de atendimento, qualidade do atendimento ao cliente, custo-benefício, reputação no mercado e satisfação do cliente. Além disso, as melhores operadoras podem variar de acordo com a região geográfica e as necessidades específicas da empresa. No entanto, algumas das operadoras de planos de saúde empresariais bem avaliadas no Brasil incluem:

1. Amil Empresarial

2. Bradesco Saúde Empresarial

3. SulAmérica Saúde Empresarial

4. Unimed Empresarial

5. Porto Seguro Saúde Empresarial

6. NotreDame Intermédica Empresarial

7. Golden Cross Empresarial

8. Hapvida Empresarial

Essas operadoras são conhecidas por oferecer uma ampla gama de opções de planos de saúde empresariais, cobertura abrangente, uma extensa rede credenciada de médicos, hospitais e clínicas, além de serviços adicionais e benefícios que podem atender às necessidades das empresas e de seus funcionários. No entanto, é sempre recomendável fazer uma pesquisa detalhada, comparar as opções disponíveis e considerar as necessidades específicas da empresa e de seus sócios e funcionários antes de tomar uma decisão sobre qual operadora de plano de saúde empresarial escolher.

Como funciona a carência de planos de saúde empresariais

A carência em planos de saúde empresariais funciona de forma semelhante aos planos individuais ou familiares, que seguem as diretrizes da ANS.

Porém, as empresas que possuem mais de 30 beneficiários no mesmo plano de saúde empresarial passam a ter direito de não ter nenhuma carência, ou seja, nesse montante de vidas no plano, entende-se que o mutualismo está satisfeito, e portanto, não há necessidade de carencias.

Abaixo explicamos com mais detalhes as carências:

1. Carência padrão: A carência é o período de tempo durante o qual o beneficiário do plano não pode usufruir de certos serviços médicos específicos após a contratação do plano. Esses serviços podem incluir consultas médicas, exames, cirurgias, internações, entre outros. O período de carência padrão para planos de saúde empresariais é definido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que regula o setor de planos de saúde no Brasil.

2. Isenção de carência: Muitas vezes, os planos de saúde empresariais oferecem isenção de carência para novos funcionários que aderem ao plano dentro de um período determinado após sua contratação. Isso significa que eles podem acessar os serviços cobertos pelo plano imediatamente, sem precisar esperar pelo período de carência.

3. Portabilidade de carência: Se um funcionário estava coberto por um plano de saúde anteriormente e migra para o plano empresarial da nova empresa, ele pode ter direito à portabilidade de carência. Isso significa que o tempo que ele já cumpriu de carência no plano anterior pode ser aproveitado no novo plano, desde que ele solicite a portabilidade dentro do prazo estabelecido pela ANS.

4. Carência para procedimentos específicos (CPT): Alguns procedimentos médicos específicos podem ter períodos de carência diferentes, mais longos do que o período de carência padrão. Isso é mais comum para procedimentos de maior complexidade ou custo elevado.

É importante consultar as condições específicas do plano de saúde empresarial oferecido pela empresa empregadora e esclarecer quaisquer dúvidas sobre carências e coberturas com a seguradora ou operadora do plano de saúde.

Como funciona o reembolso no plano de saúde empresarial?

O reembolso no plano de saúde empresarial funciona de maneira semelhante aos planos individuais ou familiares, porém nem todos os planos comercializados pelas operadoras possuem o reembolso. É preciso identificar se o seu atual plano possui esse diferencial.

Aqui está um resumo de como funciona o reembolso:

1. Procedimento fora da rede: Se um beneficiário do plano precisar de serviços médicos e optar por receber cuidados de um médico, hospital ou prestador de serviços de saúde que não faz parte da rede credenciada do plano, ele pode pagar pelo serviço diretamente e depois solicitar o reembolso à seguradora ou operadora do plano. Vale ressaltar que os planos limitam valores de reembolso e, antes de utilizar, deve se atentar para não cair em uam situação que a conta fique muito alta;

2. Requisitos para reembolso: Geralmente, para ser elegível para o reembolso, o beneficiário do plano de saúde empresarial deve seguir algumas diretrizes, como obter uma autorização prévia para o tratamento (se necessário), manter registros detalhados dos serviços recebidos e dos custos associados, e enviar uma solicitação de reembolso dentro do prazo especificado pelo plano.

3. Taxa de reembolso: O valor reembolsado pode variar dependendo do plano de saúde empresarial específico. Algumas empresas podem reembolsar o valor total dos serviços cobertos, enquanto outras podem pagar apenas uma porcentagem do custo total. O valor reembolsado também pode estar sujeito a limites estabelecidos no contrato do plano.

4. Prazo de reembolso: O prazo para o processamento e pagamento do reembolso também pode variar. Algumas seguradoras ou operadoras de planos de saúde processam os reembolsos rapidamente, enquanto outras podem levar mais tempo. É importante verificar com o plano de saúde empresarial sobre o prazo estimado para o reembolso.

5. Documentação necessária: Para solicitar o reembolso, pode ser necessário fornecer documentos comprobatórios, como faturas médicas, recibos e relatórios médicos. É importante manter registros detalhados de todos os serviços médicos recebidos e custos associados para facilitar o processo de reembolso.

Como funciona a abrangência de um plano de saúde empresarial?

A abrangência de um plano de saúde empresarial refere-se à extensão dos serviços médicos e de saúde cobertos pelo plano. Ela pode variar dependendo do tipo de plano escolhido, das necessidades da empresa e dos acordos estabelecidos entre a empresa empregadora e a operadora de plano de saúde. Aqui está uma visão geral de como funciona a abrangência:

1. Cobertura básica: A maioria dos planos de saúde empresariais oferece uma cobertura básica que inclui consultas médicas, exames laboratoriais e de imagem, hospitalização, cirurgias e tratamentos ambulatoriais. Esses são os serviços essenciais que o plano deve oferecer de acordo com a regulamentação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

2. Cobertura adicional: Além dos serviços básicos, muitos planos de saúde empresariais oferecem cobertura adicional para serviços específicos, como fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicoterapia, dentre outros. A abrangência desses serviços adicionais pode variar de acordo com o plano escolhido e as necessidades da empresa e de seus funcionários.

3. Rede de atendimento: A abrangência de um plano de saúde empresarial também está relacionada à rede de prestadores de serviços de saúde credenciados pelo plano. Isso inclui médicos, hospitais, clínicas, laboratórios e outros profissionais de saúde com os quais o plano tem parceria. A extensão da rede e a disponibilidade de prestadores de serviços podem influenciar a acessibilidade e a conveniência dos cuidados de saúde para os beneficiários do plano.

4. Exclusões e limitações: É importante observar que os planos de saúde empresariais podem ter exclusões e limitações em sua cobertura. Alguns serviços ou tratamentos específicos podem não ser cobertos pelo plano, ou podem estar sujeitos a limites de frequência, valor máximo de reembolso ou período de carência.

Como reduzir o custo no plano de saúde empresarial?

Reduzir os custos no plano de saúde empresarial pode ser uma estratégia importante para empresas e funcionários. Aqui estão algumas maneiras de fazer isso:

1. Negocie com a operadora: Se sua empresa estiver insatisfeita com os custos do plano de saúde, considere negociar com a operadora para obter melhores taxas. Às vezes, as operadoras estão dispostas a oferecer descontos ou ajustar os termos do contrato para manter a sua empresa como cliente. Vale destacar que essa possibilidade é apenas para contratos PJ acima de 100 vidas. Para todos abaixo, os valores são tabelados e há pouquíssima chance de sucesso, sendo recomendado olhar o que as outras operadoras estão oferecendo.

2. Reavalie os benefícios oferecidos: Analise os benefícios oferecidos pelo plano de saúde e veja se há opções para reduzir os custos sem comprometer muito a qualidade da cobertura. Por exemplo, você pode considerar aumentar a coparticipação ou dedutível em troca de prêmios mais baixos.

3. Promova a saúde e a prevenção: Investir em programas de promoção da saúde e prevenção de doenças pode ajudar a reduzir os custos a longo prazo, evitando doenças crônicas e reduzindo a utilização dos serviços de saúde.

4. Ofereça planos de saúde com coparticipação: Planos de saúde com coparticipação requerem que os funcionários paguem uma parte dos custos de cada serviço médico utilizado. Isso pode incentivar um uso mais consciente dos serviços de saúde e ajudar a reduzir os custos para a empresa.

5. Ofereça planos de saúde com rede restrita: Planos de saúde com rede restrita oferecem acesso a uma lista selecionada de médicos, hospitais e outros prestadores de serviços de saúde.

6. Promova o uso responsável dos serviços de saúde: Eduque os funcionários sobre como usar os serviços de saúde de forma responsável, incentivando a busca por cuidados primários em vez de recorrer diretamente a serviços de emergência ou especialistas, quando apropriado.

Lembre-se de que é importante equilibrar a redução de custos com a manutenção de uma cobertura de saúde adequada para os funcionários. Certifique-se de que qualquer alteração nos benefícios do plano seja comunicada de forma clara e transparente aos funcionários.

Como funciona a coparticipação em planos de saúde empresariais?

A coparticipação em planos de saúde empresariais é um modelo em que os beneficiários do plano pagam uma parte dos custos de certos serviços médicos ou procedimentos, além do pagamento mensal do prêmio do plano. Aqui está como funciona:

1. Cobrança de taxas adicionais: Quando um beneficiário do plano utiliza determinados serviços de saúde cobertos pelo plano, como consultas médicas, exames, procedimentos ou internações hospitalares, ele é responsável por pagar uma parte do custo desses serviços. Essa parte do custo é chamada de “coparticipação”.

2. Percentual ou valor fixo: A coparticipação pode ser cobrada como uma porcentagem do custo total do serviço ou como um valor fixo por serviço utilizado. Por exemplo, o beneficiário pode ser responsável por pagar 20% do custo de uma consulta médica ou um valor fixo de R$ 50 por consulta.

3. Limites de coparticipação: Os planos de saúde empresariais estabelecem limites para a coparticipação, seja em termos de valores máximos mensais que um beneficiário deve pagar ou em termos de limites por evento para a coparticipação.

4. Serviços isentos de coparticipação: Nem todos os serviços de saúde podem estar sujeitos à coparticipação. Alguns serviços, como exames de pré-natal, vacinas, tratamento de doenças crônicas e serviços de emergência, podem estar isentos ou ter uma coparticipação reduzida.

5. Transparência e comunicação: As operadoras de planos de saúde devem fornecer informações claras aos beneficiários sobre quais serviços estão sujeitos à coparticipação, os valores ou percentuais aplicáveis e os limites de coparticipação. É importante que os beneficiários entendam essas informações para poderem tomar decisões informadas sobre a utilização dos serviços de saúde.

Como fazer uma cotação de um plano de saúde empresarial?

Para fazer uma cotação de um plano de saúde empresarial, siga estas etapas:

1. Informações sobre sua empresa: Antes de solicitar uma cotação, você precisará fornecer informações básicas sobre sua empresa, como o nome, o número de funcionários elegíveis para o plano, a faixa etária dos funcionários, o setor de atividade da empresa e a localização. Caso a sua empresa tenha mais de 100 beneficiários no plano de saúde, voce também deverá enviar o relatório de sinistralidade.

2. Pesquise as operadoras de planos de saúde: Identifique as operadoras de planos de saúde que atuam na sua região e que oferecem planos empresariais. Você pode pesquisar online, pedir recomendações a outras empresas ou consultar um corretor de seguros especializado em planos de saúde.

4. Forneça informações detalhadas: Ao solicitar a cotação, seja o mais específico possível sobre as necessidades da sua empresa e dos seus funcionários. Isso pode incluir o tipo de cobertura desejada, o número de funcionários a serem cobertos, os benefícios adicionais desejados (como odontológico ou seguro de vida) e quaisquer requisitos especiais.

5. Avalie as propostas recebidas: Depois de receber as cotações das operadoras de planos de saúde, avalie cada proposta cuidadosamente. Compare os benefícios oferecidos, os custos mensais do prêmio, os custos compartilhados (como coparticipação), a rede de provedores de serviços de saúde e os serviços adicionais incluídos.

6. Negocie, se necessário: Se você não estiver satisfeito com alguma parte da cotação recebida, ou se quiser explorar opções adicionais, não hesite em entrar em contato com a negociar.

7. Tomada de decisão: Depois de revisar todas as propostas e negociar conforme necessário, tome uma decisão sobre qual plano de saúde empresarial é o melhor para sua empresa e seus funcionários. Certifique-se de considerar não apenas o custo, mas também a qualidade da cobertura e o atendimento ao cliente oferecido pela operadora.

Como contratar o plano de saúde empresarial?

Para contratar um plano de saúde empresarial, siga estes passos:

1. Pesquisa e seleção da operadora: Pesquise as operadoras de planos de saúde que oferecem planos empresariais na sua região. Você pode fazer isso online, pedir recomendações a outras empresas ou consultar um corretor de seguros especializado em planos de saúde.

2. Solicite cotações: Entre em contato com as operadoras selecionadas para solicitar cotações do plano de saúde empresarial. Forneça informações detalhadas sobre a sua empresa, como número de funcionários, faixa etária dos funcionários e benefícios desejados.

3. Analise as propostas recebidas: Avalie cada proposta cuidadosamente, considerando benefícios oferecidos, custos mensais do prêmio, custos compartilhados (como coparticipação), rede de provedores de serviços de saúde e serviços adicionais incluídos.

4. Negociação: Se necessário, entre em contato com as operadoras para negociar os termos da proposta. Elas podem estar dispostas a ajustar os termos do plano para atender melhor às suas necessidades.

5. Tomada de decisão: Após analisar todas as propostas e negociar conforme necessário, tome uma decisão sobre qual plano de saúde empresarial é o melhor para sua empresa e seus funcionários.

6. Preparação da documentação: Uma vez decidido o plano de saúde, a operadora fornecerá os formulários necessários para a contratação. Você precisará preencher esses formulários e fornecer documentos solicitados, como cópias dos contratos de trabalho dos funcionários.

7. Assinatura do contrato: Após revisar e preencher todos os formulários e fornecer a documentação necessária, você deverá assinar o contrato com a operadora do plano de saúde. Certifique-se de ler todos os termos e condições do contrato antes de assinar.

8. Comunicação com os funcionários: Após a contratação do plano de saúde empresarial, comunique aos funcionários sobre os detalhes do plano, incluindo cobertura, benefícios e como acessar os serviços de saúde.

Ao seguir esses passos, você poderá contratar um plano de saúde empresarial que atenda às necessidades da sua empresa e dos seus funcionários. Lembre-se de que é importante revisar cuidadosamente todas as opções disponíveis e tomar uma decisão informada.

Abrir bate-papo